Obesidad

ATAQE.CARDIACOObesidade gorda

 

 

 

Dieta para emagrecer

Anotacoes Cientificos Dr C Niko    www.doutorniko.wordpress.com

A pessoa precisa saber que tem uma doença crônica, de caráter orgânico, chamada obesidade

O Índice de Massa Corpórea (IMC), equivalente ao peso dividido pela altura ao quadrado, é calculado. (confira a classificação do IMC no quadro abaixo).

Como resultado da equação o IMC maior que 40, que corresponde à obesidade mórbida.

Se o IMC estiver acima de 35, equivale à obesidade de grau II e , muitas vezes associada a doenças como diabetes, hipertensão, problemas cardiovasculares, colesterol ruim alto (LDL) e doença de refluxo, entre outras.

 

De 18,4 a 24,9 – normal
De 25 a 29,9 – sobrepeso
De 30 a 34,9 – obesidade grau I
De 35 a 39,9 – obesidade grau II
Acima de 40 – obesidade grau III, ou obesidade mórbida

 

ESTRESSE TAMBÉM ENGORDA

As pessoas pensam que estresse engorda, porque elas comem mais. Não é só por isso. Estresse engorda, porque provoca alterações metabólicas.

Os laboratórios Roche e Abott, interessados no assunto porque produzem medicamentos para controle da obesidade, fizeram uma pesquisa para saber o que as pessoas pensavam a respeito do excesso de peso e por que queriam emagrecer. Descobriram que o motivo primordial não é a saúde. É a autoestima.

Regimes e dietas milagrosas trazem resultados temporários.

O que há de comum entre eles? Em primeiro lugar, a esmagadora maioria busca sucesso comercial. Seus autores sabem que é vasto o campo de pessoas interessadas em emagrecer e dispostas a fazer qualquer coisa para alcançar esse propósito. Segundo, são dietas sem nenhuma base científica e que não surtem efeito a longo prazo.

…Artigo publicado no The New England Journal of Medicine. Conclusão:

A longo prazo, porém, as pessoas voltam a engordar, porque ninguém aguenta comer o mesmo tipo de alimento indefinidamente.

Além disso, a longo prazo, dietas ricas em gordura como a do Dr. Atkins predispõem a doenças cardiovasculares e ao diabetes, porque acabam comprometendo as funções do pâncreas, órgão que produz insulina.

 

Não se pode esquecer de que, quando ocorre perda de peso, o cérebro tende a fazer o organismo voltar ao peso inicial.

Platos…..Se a pessoa que pesava 120 kg chega aos 80 kg e consegue manter esse peso por dois anos, a tendência para voltar ao peso antigo é menor. Durante o processo de emagrecimento vão ocorrendo platôs

 

O Fígado Importância e Cuidados

O fígado é um dos órgãos mais importantes do artigo foi organismo. É o principal responsável da desintoxicação, Verifique toda substância que é absorvida por ele intestino passa primeiro por filtro do fígado para luego desembocar em la circulação sanguínea. Também se concentra em a síntese de proteínas e ele colesterol, em la regulação do metabolismo e em limpar a sangue de substâncias tóxicas

En caso nossa fígado nao está funcionando corretamente, nossa saúde geral será perjudicada. Quando ele fígado se encontre danificado, poderá sofrer de mal ALIENTO, dores de cabeça, cansaço, má digestão e humor ambiante até stress, sistema imunológico debilitado e metabolismo lento.

Minha antigo  professor de medicina na Universidade de Zulia  Venezuela, Dr. Fernando Bermudez, Cardiologista Clínica – realizou uma extensa pesquisa sobre a fisiologia do fígado. Isto foi feito, em parte, para o desenvolvimento de uma dieta especial para ajudar os doentes com doenças graves.

  • É importante não comer nada, mas este fruto por dias. (Mês 1, Passo 1) O papaya limpar seu corpo, eliminar toxinas e até mesmo parasitas, desinflamara seu formulário de barriga e ajuda tecidos mais fortes, porque eles são ricos em beta-caroteno. Estes dias beber dois litros de água mineral.
  • Se durante esta dieta dá-lhe diarreia ou você estriñes, mesmo se você ver que dói o estômago pouco ou cabeça é normal, porque o seu corpo está no que é chamado de uma crise de cura, ou seja, é a remoção e eliminação de toxinas, resíduos e outros.
  • • Depois de terminar o dia ou nos dois dias de jejum com papaya, em seguida, começa o dia depois de tomar o seu copo de água morna com limão e um prato de mamão pequeno-almoço. Não coma nada até passar meia hora e, em seguida, começar a introduzir alimentos macios, como o arroz cozido no vapor, iogurte ou um probiótico, grãos integrais, legumes, leite, etc. Isso é importante para seguir a dieta.
  • • Evite durante estes 10 dias de todos os produtos processados como farinha ou açúcar da dieta, sua dieta deve ser baseada em vegetais, grãos e leites vegetais, isto é importante como papaya bem tomar cuidado para remover o que é acumulada em seu corpo e descansar seus intestinos e estômago difícil digestão que causam inflamação e acúmulo de gordura da barriga e toxinas no corpo.

Para o almoço, tente tanto vegetais sopas, peixe, legumes cozidos no vapor, feijão, legumes, etc.

  • Se, como fazer a dieta realizar abdominal ou você correr 10 minutos, irá estimular os músculos para queimar gordura extra removido pelo papaia, e irá ativar entranhas lentos para evacuar a barriga da matéria estagnada e acumulada nelas que provoca inchaço, gases, parasitas e gordura.

 notas importantes a considerar:

  • Esta dieta, além de colocar o seu puno abdômen para as férias, ajudar a curar o seu fígado e se o fígado é gordura saudável irá reduzir acentuadamente.
  • Tome as frutas sempre com o estômago vazio, mamão. Não misturar com outros alimentos, porque isso não é bom porque o açúcar pode fermentar alimentos e álcool causando toxinas rapidamente mamão e digestão pesada.
  • Você pode desenvolver sucos de mamão quando você toca comer mamão, este líquido pode adicionar farinha de aveia, chia três amêndoas e mel a gosto.

 Por que no abdômen muitas gorduras, toxinas e gases se acumulam?

Uma das causas mais comuns de obesidade e inchaço do abdómen, além de alta descuidado e dieta rica em açúcares refinados, é a preocupação ou ansiedade, que gera muitos gases que ficam presas no estômago e nos intestinos devido ao estresse que é armazenado nesta área. Se a ansiedade ou preocupação em sua vida toma chá de camomila para apoiar dieta e passar o gás, tente pensar coisas positivas acalmar porque lembre-se que não há nada que você não pode consertar, se você tem uma atitude feliz e disposto a vida.

 

  • É importante não comer nada, mas este fruto por dias. Papaya limpar seu corpo, eliminar toxinas e até mesmo parasitas, desinflamara sua barriga e formulário de ajuda tecidos mais fortes, porque eles são ricos em beta-caroteno. Estes dias beber dois litros de água dosados.
  • Se durante esta dieta dá-lhe diarreia ou você estriñes, mesmo se você ver que dói o estômago pouco ou cabeça é normal, porque o seu corpo está no que é chamado de uma crise de cura, ou seja, é a remoção e eliminação de toxinas, resíduos e outros.
  • Depois de terminar o dia ou nos dois dias de jejum com papaya, em seguida, começa o dia depois de tomar o seu copo de água morna com limão e um prato de mamão pequeno-almoço.
  • Não coma nada até passar meia hora e, em seguida, começar a introduzir alimentos macios, como o arroz cozido no vapor, iogurte ou um probiótico, grãos integrais, legumes, leite, etc. Isso é importante para seguir a dieta
  • . • Evite durante estes 10 dias de todos os produtos processados como farinha ou açúcar da dieta, sua dieta deve ser baseada em vegetais, grãos e leites vegetais, isto é importante como papaya bem tomar cuidado para remover o que é acumulada em seu corpo e para descansar seus intestinos e estômago difícil digestão que causam inflamação e acúmulo de gordura da barriga e toxinas no corpo.
  • • Para o almoço, tente tanto vegetais sopas, peixe, legumes cozidos no vapor, feijão, legumes, etc.
  • •• Se a dieta como você realizar flexões ou correr 10 minutos, irá estimular os músculos para queimar gordura extra removido pelo papaia, e irá ativar entranhas lentos para evacuar a barriga da matéria estagnada e acumulado neles que faz com que o inchaço , gases, parasitas e gordura.

 

notas importantes a considerar:

  • Esta dieta, além de colocar o seu puno abdômen para as férias, ajudar a curar o seu fígado, e se o fígado é gordura saudável irá reduzir acentuadamente.
  • Não vá com a idéia de que comer frutas ganhar peso, isso é um equívoco, frutos bem combinadas são a melhor opção para perder peso.
  • Tome as frutas sempre com o estômago vazio, mamão

Não misturar com outros alimentos, porque isso não é bom porque o açúcar pode fermentar alimentos e álcool causando toxinas rapidamente mamão e digestão pesada.

  • Você pode desenvolver sucos de mamão quando você toca comer mamão, este líquido pode adicionar farinha de aveia, chia três amêndoas e mel a gosto.¿

 

Por que no abdômen muitas gorduras, toxinas e gases se acumulam?

Uma das causas mais comuns de obesidade e inchaço do abdómen, além de alta descuidado e dieta rica em açúcares refinados, é a preocupação ou ansiedade, que gera muitos gases que ficam presas no estômago e nos intestinos devido ao estresse que é armazenado nesta área.

 

Os materiais de informação em Doutor NIKO® são fornecidos apenas para fins educacionais e de pesquisa. ©

 

Eles não deve ser usado para diagnosticar e tratar um problema de saúde ou doença.

Por favor, consulte seu médico ou o médico local. Favor consulte sempre seu médico.  La obesidad puede definirse como el incremento del peso corporal por encima de un 15% de valor considerado normal debido a un aumento la grasa corporal. de un 15% de valor considerado normal debido a un aumento de la grasa corporal. En España , la pe valencia de la obesidad en torno a 30-40 IMC es de 13.4% (1985) en varones y mujeres con edades comprendidas entre los 25 y los 60 anos. Lo preocupante es que las cifras aumentan ano tras ano. En Estados Unidos oscila entre 20-25%, y 20 % mórbida con IMC mas de 40. Desde del punto de vista de morbosidad las personas y lo que es peor , se asocia la diabetes mellitus tipo 2 e un 33% , a hipertensión arterial , en 33%.  Ademas de los mencionados se han descrito numerosos trastornos asociados a la obesidad 1 Enfermedad de la vesícula biliar 2 Hiperlemiemia 3 Resistencia a la insulina (Síndrome X metabólico.) 4) Disnea 5) Apnea del sueno 6) Osteomielitis 7 ) Hiperemia-Gota 8) Cáncer y en mujeres incontinencia urinaria y prolapso genital.

bellyvisceral

A la hora de considerar el riesgo cardiovascular no solo es importante el IMC, sino tambien la distibuicon de la grasa en el organismo. Esta demostrado que la distribucion abdominal de la grasa es un importante marcador del riesgo cardiovascular mas sensible que el proprio IMC.

Las causas mas comunes de la obesidad son la sobreingesta de alimentos y en menor proporción los trastornos endocrino metabólicos (enfermedad de Cushing, hipotiroidismo, trastornos psicológicos, los factores genéticos.

Global, regional, and national prevalence of overweight and obesity in children and adults during 1980—2013: a systematic analysis for the Global Burden of Disease Study 2013

Global, regional, e nacional prevalência de sobrepeso e obesidade em crianças e adultos durante 1980-2013:

uma análise sistemática para o The Global Burden of Disease Study 2013 *

  •                           POMPI
  • no national success stories have been reported in the past 33 years.
  • mas nenhuma história de sucesso nacional tem sido relatada nos últimos 33 anos.
  • pero ninguna historia de éxito… se ha reportado en los últimos 33 años.*

  • Uma abordagem epidemiológica da obesidade
  • An epidemiological approach to obesity

obesidad.TUMOR

No Brasil, a obesidade como problema de Saúde Pública é um evento recente. Apesar da existência de relatos a partir da Era Paleolítica sobre “homens corpulentos”, a prevalência de obesidade nunca se apresentou em grau epidêmico como na atualidade2. Enquanto agravo nutricional, a desnutrição era assumida como um problema relevante para os países em desenvolvimento, e a obesidade seria para países desenvolvidos. Atualmente, tanto os países desenvolvidos como os países em desenvolvimento não se apresentam como unidades homogêneas, quer para a prevalência da desnutrição, quer para a da obesidade .

Ao contrário, podem ser caracterizados em uma fórmula mista tanto de excesso de peso quanto de déficit nutricional7.

Estudos sobre a Tendência Secular do IMC de adultos, são encontrados com alguma freqüência nos países desenvolvidos. Dados abrangentes procedem de inquéritos nacionais sobre saúde e nutrição realizados nos Estados Unidos entre 1960 e 1994.

Estes inquéritos documentaram um aumento progressivo na prevalência de adultos obesos, sendo que no período de 1976 a 1994, verificou-se o aumento da obesidade, entre homens, na proporção de 12,3% para 19,9%, e entre mulheres, de 16,9% para 24,9%1.

Os dados mais expressivos de prevalência de obesidade em nível mundial são provenientes do estudo WHO MONICA (MONItoring of Trends and Determinants in Cardiovascular Diseases).

Segundo este, os valores de IMC entre 25 e 30 são responsáveis pela maior parte do impacto do sobrepeso sobre certas co-morbidades associadas à obesidade. Como exemplo cita-se que, cerca de 64% dos homens e 77% das mulheres com Diabetes Mellitus Não-Insulino Dependentes (DMNID) poderiam, teoricamente, prevenir a doença se tivessem um IMC menor ou igual a 25.
OBESE.MUNDIAL

Entre a população de 35 a 64 anos, encontrou-se prevalência de 50%-75% de sobrepeso e obesidade, com predominância na população feminina2

A obesidade, doença integrante do grupo de Doenças Crônicas Não-Transmissíveis, é o acúmulo excessivo de gordura corporal em extensão tal, que acarreta prejuízos à saúde dos indivíduos. A etiologia da obesidade é um processo multifatorial que envolve aspectos ambientais e genéticos. Atualmente, a obesidade é um problema de saúde pública mundial, tanto os países desenvolvidos como os em desenvolvimento apresentam elevação de sua prevalência. A transição nutricional é um processo de modificações seqüenciais no padrão de nutrição e consumo, que acompanha mudanças econômicas, sociais e demográficas, e mudanças do perfil de saúde das populações.

Neste novo perfil, a urbanização determinou uma mudança nos padrões de comportamento alimentar que, juntamente com a redução da atividade física nas populações, vem desempenhando importante papel. O aumento da prevalência da obesidade no Brasil é relevante e proporcionalmente mais elevado nas famílias de baixa renda.

O quadro epidemiológico nutricional do Brasil deve apontar para estratégias de saúde pública capazes de dar conta de um modelo de atenção para desnutrição e obesidade, integrando conseqüências e interfaces das políticas econômicas dentro do processo de adoecer e morrer das populações. A presente revisão de literatura tem como objetivo enfatizar os aspectos epidemiológicos do sobrepeso e da obesidade em adultos, como importante agravo no âmbito da saúde pública.

Termos de indexação: doenças crônicas não-transmissíveis, obesidade, epidemiologia, transição nutricional, modelos de atenção em saúde.

FOOD.TIPO

A criação de protocolos e condutas relacionadas à prevenção e controle da obesidade é um grande desafio aos profissionais e serviços de saúde no Brasil. A ênfase em práticas clínicas integradas ao processo de educação nutricional é prioritária para concretizar não só o acesso, mas principalmente a incorporação de hábitos saudáveis de vida e alimentação. Uma abordagem psicológica, que avalie e monitore o comportamento alimentar inserido no processo de perda-ganho de peso e sua manutenção, deve também ser considerada e incluída no tratamento da obesidade30.

No nível primário de atenção, é preciso avançar para o planejamento e implementação de ações de proteção específica e diagnóstico precoce. Iniciativas como a restrição de uso de frituras na merenda escolar, implementada na cidade de Florianópolis, estado de Santa Catarina, se traduzem num caminho capaz de englobar ações de proteção específica no grupo de escolares. O monitoramento do estado nutricional a partir da antropometria em crianças é um bom exemplo de utilização da escola como um espaço saudável para diagnóstico precoce de sobrepeso-obesidade infantil.

O caminho para esta estratégia exige a necessidade de atuação multi-interdisciplinar nos serviços de saúde, nos quais o processo saúde/doença seja permeado pelo olhar integrado e sincronizado com os hábitos sócio-culturais das populações. Considerando que o aumento de obesidade no Brasil esteja entrelaçado com as políticas de desenvolvimento, é fundamental descobrir um caminho capaz de remodelar as práticas de saúde, alimentação, hábitos e estilos de vida.

Os profissionais de saúde precisam assumir seu papel na construção de um plano de atividades, juntamente com os usuários dos serviços de saúde, na busca de práticas alternativas capazes de produzir respostas aos problemas de saúde da população. A dinâmica social e epidemiológica da obesidade exige maior mobilidade e inserção dos nutricionistas e outros profissionais na área na promoção de saúde.

Em conjunto com os profissionais de saúde é importante que o usuário dos serviços de saúde reconstrua o modelo de vida saudável e incorpore mudanças de estilo de vida. Não desprezando as limitações socioeconômicas, presentes na vida da maioria dos usuários dos serviços públicos de saúde no Brasil, é fundamental que a população portadora de excesso de peso assuma o ônus de reestruturar suas práticas mais cotidianas de saúde, empenhando-se no aumento de seu tempo de prática de atividade física, bem como a opção por alimentos menos ricos em gordura e menos energéticos

É urgente que se concretizem os investimentos para educação em saúde, visando proporcionar a descoberta de novos prazeres através de um estilo de vida mais saudável. A obesidade é uma doença crônica e, como a maioria das DCNT, de difícil tratamento; além disso, a utilização de medicamentos cotidianos pode reverberar e auxiliar para que o obeso não assuma responsabilidade compartilhada, entre os profissionais de saúde e o Estado (União), de monitorar suas práticas de saúde e hábitos alimentares.

cardio.PLACA

I

Fuente :

 

Anelise Rízzolo de Oliveira PinheiroI, 1; Sérgio Fernando Torres de FreitasI; Arlete Catarina Tittoni CorsoII

IPrograma de Pós-Graduação em Saúde Pública, Centro de Ciências da Saúde, Universidade Federal de Santa Catarina. Campus Universitário, Trindade, 88040-970, Florianópolis, SC, Brasil  IIDepartamento de Nutrição, Centro de Ciências da Saúde, Universidade Federal de Santa Catarina. Florianópolis, SC, Brasil

 

index terms: noncommunicable chronic disease, obesity, epidemiology, nutritional transition, attention-models in health.

 

* The Lancet, Volume 384, Issue 9945, Pages 766 – 781, 30 August 2014
doi:10.1016/S0140-6736(14)60460-8Cite or Link Using DOI
Published Online: 29 May 2014
Copyright © 2014 Elsevier Ltd All rights reserved.
Summary
Background
In 2010, overweight and obesity were estimated to cause 3·4 million deaths, 3·9% of years of life lost, and 3·8% of disability-adjusted life-years (DALYs) worldwide. The rise in obesity has led to widespread calls for regular monitoring of changes in overweight and obesity prevalence in all populations. Comparable, up-to-date information about levels and trends is essential to quantify population health effects and to prompt decision makers to prioritise action. We estimate the global, regional, and national prevalence of overweight and obesity in children and adults during 1980—2013.
Methods
We systematically identified surveys, reports, and published studies (n=1769) that included data for height and weight, both through physical measurements and self-reports. We used mixed effects linear regression to correct for bias in self-reports. We obtained data for prevalence of obesity and overweight by age, sex, country, and year (n=19 244) with a spatiotemporal Gaussian process regression model to estimate prevalence with 95% uncertainty intervals (UIs).
Findings
Worldwide, the proportion of adults with a body-mass index (BMI) of 25 kg/m2 or greater increased between 1980 and 2013 from 28·8% (95% UI 28·4—29·3) to 36·9% (36·3—37·4) in men, and from 29·8% (29·3—30·2) to 38·0% (37·5—38·5) in women. Prevalence has increased substantially in children and adolescents in developed countries; 23·8% (22·9—24·7) of boys and 22·6% (21·7—23·6) of girls were overweight or obese in 2013. The prevalence of overweight and obesity has also increased in children and adolescents in developing countries, from 8·1% (7·7—8·6) to 12·9% (12·3—13·5) in 2013 for boys and from 8·4% (8·1—8·8) to 13·4% (13·0—13·9) in girls. In adults, estimated prevalence of obesity exceeded 50% in men in Tonga and in women in Kuwait, Kiribati, Federated States of Micronesia, Libya, Qatar, Tonga, and Samoa. Since 2006, the increase in adult obesity in developed countries has slowed down.

Interpretation
Because of the established health risks and substantial increases in prevalence, obesity has become a major global health challenge. Not only is obesity increasing, but no national success stories have been reported in the past 33 years.
Urgent global action and leadership is needed to help countries to more effectively intervene.

Global, regional, and national prevalence of overweight and obesity in children and adults during 1980—2013: a systematic analysis for the Global Burden of Disease Study 2013

NIKO_22

Resumo

Segundo plano

Em 2010, estimou-se que o sobrepeso e a obesidade causaram 3,4 milhões de mortes, 3,9 % dos anos de vida perdido, e 3,8% de deficiência ajustada pelos anos de vida (DALYs) mundialmente. O crescimento da obesidade tem liderado a necessidade generalizada de monitoramentos de mudanças da prevalência de sobre peso e obesidade em todas as populações comparáveis, atualizar informações sobre níveis e tendências é essencial para quantificar os efeitos na saúde da população e incitar tomadores de decisões a priorizar ações. Nós estimamos a prevalência de sobre peso e obesidade global, regional, e nacional em crianças e adultos durante 1980-2013.

Métodos

Nós identificamos sistematicamente pesquisas, relatórios, e estudos publicados(n=1769) que incluíram dados para altura e peso, ambos através de mensurações físicas e auto relatos. Nós usamos efeitos misturados na regressão linear para corrigir o viés em auto relatos. Nós obtemos dados de sobre peso e obesidade por idade, sexo, país, e ano (n=19 244) com um modelo de regressão Gaussiano de processo espaço-temporal para estimar a prevalência com 95% de intervalo de incerteza(UIs).

Descobertas

Mundialmente, a proporção de adultos com um índice de massa corporal(IMC) de 25kg/m2 ou mais cresceram entre 1980 e 2013 de 28,8%(95% UI 28,4 -29,3) para 36,9%(36,3-37,4) em homens, e de 29,8%(29,3-30,2) para 38%(37,5-38,5) em mulheres. Prevalência tem crescido substancialmente em crianças e adolescentes em países desenvolvidos; 23,8%(22,9-24,7) de garotos e 22,6%(21,7-23,6) de garotas estavam com sobre peso ou obesos em 2013.

A prevalência de sobre peso e obesidade tem crescido também em países em desenvolvimento, de 8,1%(7,7-8,6) para 12,9%(12,3-13,5) em 2013 para garotos e de 8,4%(8,1-8,8) para 13,4%(13-13,9) em garotas. Em adultos, a prevalência de obesidade excedeu 50% em homens em Tonga e em mulheres em Kuwait, Kiribati, Estados Federados de Micronésia , Líbia, Catar, Tonga, e Samoa. Desde 2006, o crescimento da obesidade em países desenvolvidos vem desacelerando.

Interpretação

Por causa dos riscos à saúde estabelecidos em prevalência, obesidade tornou-se um grande desafio à saúde global. Não somente o crescimento da obesidade, mas nenhuma história de sucesso nacional tem sido relatada nos últimos 33 anos.

Ações globais urgentes e liderança são necessárias para ajudar na intervenção efetiva nos países.

————————————————————————————————————————————————————————————————

Responder

Introduce tus datos o haz clic en un icono para iniciar sesión:

Logo de WordPress.com

Estás comentando usando tu cuenta de WordPress.com. Cerrar sesión / Cambiar )

Imagen de Twitter

Estás comentando usando tu cuenta de Twitter. Cerrar sesión / Cambiar )

Foto de Facebook

Estás comentando usando tu cuenta de Facebook. Cerrar sesión / Cambiar )

Google+ photo

Estás comentando usando tu cuenta de Google+. Cerrar sesión / Cambiar )

Conectando a %s

antioxidante GI … Dr. X. NIKO MS

A %d blogueros les gusta esto: